O que é Fotodermatoses

Fotodermatoses

Social Media

Most Popular

Categories

Fotodermatoses referem-se a uma variedade de doenças em que a pele reage de forma anormal à luz, medicamentos ou produtos químicos.

A exposição direta à radiação ultravioleta pode induzir fotodermatoses, bem como a exacerbação de reações provocadas por medicamentos ou produtos químicos (fotodermatose exógena).

Os cromóforos, substâncias desencadeantes produzidas pelo próprio organismo ou transmitidas de forma exógena por meio de medicamentos tópicos, medicamentos orais, cosméticos e contato com vegetais, também podem desencadear a fotodermatose.

A fotodermatose pode desencadear tanto pela luz solar quanto por fontes luminosas artificiais, e várias doenças estão incluídas neste grupo.

Algumas dessas doenças podem extremamente incapacitantes, pois os sintomas só controlados por meio da completa falta de exposição à luz solar.

Fotodermatoses Exógenas

As fotodermatoses de causa exógena incluem a fototoxia, a fotoalergia e a exacerbação ou indução de doenças sistêmicas (tais como o lúpus eritematoso, a porfiria e a pelagra), em que a fotossensibilidade é uma manifestação clínica proeminente.

Entre os fármacos capazes de produzir reações fototóxicas, estão incluídos os psoralenos, porfirinas, alcatrão de carvão, antibióticos e anti-inflamatórios não-esteroidais (AINEs).

Enquanto entre os responsáveis pela fotoalergia estão antibióticos tópicos, fragrâncias, filtros solares e AINEs, além de diversas plantas e medicações psiquiátricas.

A fitofotodermatite é uma erupção alérgica que surge após a exposição ao sol de áreas da pele que tiveram prévio contato com substâncias sensibilizantes, como sucos de fruta ou plantas.

Também provocada por produtos químicos, como perfumes e refrigerantes.

Formam-se placas avermelhadas e até mesmo bolhas, parecendo uma queimadura e que evoluem para manchas escuras.

Fotodermatoses Autoimunes

As fotodermatoses autoimunes, dermatoses fisiopatologicamente relacionadas entre si, mas com características clínicas distintas. Incluem-se neste grupo cinco patologias: erupção polimorfa à luz, prurigo actínico, hydroa vacciniforme, dermatite actínica crônica e urticária solar.

Erupção Polimorfa à Luz

de causa desconhecida, é o tipo mais comum de fotodermatose.

Pode se iniciar de 2 horas a 5 dias após a exposição solar, (geralmente em 24 horas) atingindo qualquer área da pele exposta ao sol, mas preferencialmente na face e braços.

Forma lesões avermelhadas, pouco elevadas, que variam de tamanho acompanhadas por coceira.

Prurigo Actínico

Caracterizada pela presença de lesões elevadas, ou nodulares, com crostas e escoriações, acompanhadas de intensa coceira.

Afeta principalmente crianças e adolescentes, mas pode persistir na vida adulta.

O quadro diferenciado de doenças como prurigo estrófulo (alergia a picadas de insetos) e eczema atópico. Piora no verão e após exposição ao sol.

Hydroa Vacciniforme

Atinge quase que exclusivamente crianças, e tende a melhorar com a puberdade.

As lesões atingem principalmente a face, orelhas, colo e dorso das mãos. Então surgem entre algumas horas até 2 dias após a exposição ao sol, com pequenas manchas avermelhadas que evoluem formando vesículas (pequenas bolhas) umbilicadas (com depressão central) na superfície.

Ao regredir, podem deixar cicatrizes semelhantes às da varíola.

Dermatite Actínica Crônica

Causa desconhecida, a doença provoca uma intensa reação eczematosa, semelhante às alterações provocadas pela dermatite alérgica de contato (ou eczema de contato). As manifestações ocorrem apenas nas áreas expostas à luz.

O quadro clínico é semelhante ao provocado pela ação de agentes químicos ou medicamentos sensibilizantes, que provocam as chamadas foto-alergias ou foto-dermatites.

É uma fotodermatose adquirida rara, típica de doentes do sexo masculino de idade avançada (> 50 anos), sobretudo com fototipos altos.

Apresenta um caráter persistente com episódios de agravamento nos meses de verão.

Clinicamente caracteriza-se por lesões de eczema subagudo ou crónico com distribuição difusa ou confluente nas áreas foto-expostas.

Urticária Solar

O quadro alérgico que surge alguns minutos após a exposição solar, formando placas avermelhadas e elevadas, características das urticárias, acompanhadas de coceira, atingindo as áreas da pele que foram expostas ao sol.

Então as lesões desaparecem espontaneamente em poucas horas.

Nós da Cursos Em Estética, que juntamente com a Dra. Thuanny Farina, especialista em procedimentos estéticos avançados, criamos uma escola para ajudar profissionais a se especializarem em cursos na área da estética.

Share:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

On Key

Posts Relacionados

Habilitação Coffito

Cursos de Capacitação para Fisioterapeutas espaço A Cursos em Estética é habilitada pelo Coffito a ministrar cursos de capacitação para profissionais fisioterapeutas de Toxina Botulínica,

Ácido Alfa Lipóico

Ácido Alfa Lipóico É um ácido graxo de cadeia curta, encontrado nas mitocôndrias, sintetizado no fígado e também é obtido na dieta pelas carnes de

Você sabe o que é BCAA?

Você sabe o que é BCAA O termo BCAA é na verdade uma abreviação de Branched Chain Amino Acids, ou Aminoácidos de Cadeia Ramificada, que